Entrevista com Tarcísio Maniglia

tarcisio maniglia_gestao de pessoas

Tarcísio Maniglia, natural de Franca-SP, 36 anos, casado com Beatriz Menezes, pai de de Heitor  e Heloísa, tem como hobbies esportes coletivos, cavalgada, cozinhar e brincar com os filhos, atua como Gerente de Gestão de Pessoas da Amazonas Indústria e Comércio LTDA, já atuou no Magazine Luiza um dos RHs mais admirados do país. Apesar de ter facilidade para assuntos exatos, descobriu cedo, através de uma Orientação Vocacional, sua aptidão para lidar com pessoas. A partir daí, nunca teve dúvidas sobre a área na qual queria atuar, e nem mesmo um período desempregado o fez desistir disso. Acredita que o sucesso profissional começa pelos valores vivenciados e aprendidos na família e que buscar conhecimento e autoconhecimento é fundamental para a carreira. Se você trabalha ou pensa em trabalhar com pessoas, confira o que Tarcísio contou ao GetUpNow!

 

Como aconteceu a sua escolha de carreira?
Sempre tive facilidade com os assuntos mais exatos, mas no colegial participei de um trabalho de Orientação Vocacional que me despertou para as aptidões de escuta, sensibilidade e empatia com as pessoas. Assim, conheci os cursos que contemplavam estas possibilidades de colocar meus talentos em prática e escolhi Psicologia, já com foco na atuação em Recursos Humanos.

 

O que você levou em consideração ao optar pelo curso que realizou?
A Graduação em Psicologia proporcionava trabalhar com gente, e esse já era meu grande desejo. As escolhas dos cursos de Pós-graduação foram no sentido de me aprofundar em temas que na prática eram importantes e que não tive tanto acesso na Graduação. A Pós em Gestão de Recursos Humanos me deu mais noção de como atuar nos diversos subsistemas, como Treinamento, Seleção, Clima Organizacional, etc. Já a Pós em Sociodrama me ajudou a entender e trabalhar com “grupos”, que foi complementar à minha formação.

 

Em algum momento você se sentiu insatisfeito com a escolha que fez ou sentiu necessidade de ir em busca de outra coisa?
A formação em Psicologia foi bastante focada na área clínica, isso me trouxe algumas dúvidas durante o curso. Mas quando tive contato com as matérias e o estágio em Recursos Humanos foi identificação total. Durante minha carreira passei pelos diversos subsistemas de Recursos Humanos e pude perceber assuntos que me chamavam mais atenção que outros. Neste sentido ficou muito claro que meu dom é “Desenvolvimento de Pessoas” e também “Gestão de Equipes”.

 

Quais foram os maiores desafios que você encontrou profissionalmente? Como fez para lidar com eles?
O primeiro grande desafio foi me entender como profissional que cresceu de uma carreira “solo” como selecionador, analista, e assumir um papel de líder e ter que além de executar minhas atividades, fazer gestão de pessoas. Entender meu perfil e meu estilo de liderança, assim como o perfil da minha equipe e suas necessidades, fez muita diferença. Na sequência fui convidado a liderar um grande projeto na cidade de São Paulo, aonde a empresa chegaria com 50 lojas e contrataria 2.000 pessoas. O grande aprendizado nesta fase foi trabalhar numa equipe multidisciplinar, conhecer as diferenças culturais dentro da capital e cuidar dos detalhes, mesmo sendo um processo grandioso e complexo. Por último, um grande momento foi quando houve a mudança do interior de São Paulo (Franca) para a capital, onde atuei na Gestão da Mudança de quase 200 pessoas, incluindo a minha. Apesar de já ter viajado por mais de 80 cidades do país, entender a dificuldade de cada pessoa e ter que separar minhas questões pessoais para realizar o trabalho foi um grande desafio.

 

E as maiores conquistas?
A primeira e muito clara em minha memória foi a entrada na empresa Magazine Luiza, que aconteceu após a Graduação e Pós-graduação e a satisfação de não ter desistido de trabalhar na área que tanto desejava. Neste mesmo ano fui destaque da área e de todo escritório, isso me trouxe uma sensação de conquista e reconhecimento muito forte. Ser promovido a Coordenador e Gerente também foram conquistas importantes, em reconhecimento aos trabalhos realizados e à confiança adquirida por minha postura, os quais foram novamente brindados por um prêmio de Destaque do Ano de Gestão de Pessoas.

 

O que você mais gosta de fazer dentro das atividades que desempenha hoje?
Liderar equipe e participar de ações de desenvolvimento das pessoas me traz muita satisfação. Liderar uma equipe expressiva que ficam em vários locais em todo o país e em diferentes unidades de negócio, como escritórios e lojas. Isto torna a gestão bastante desafiadora, pois é preciso entender diferenças de cultura, de necessidades pessoais, e até tratar das dificuldades de cada um e de suas demandas. Participar do desenvolvimento das pessoas significa vê-las evoluindo, se conhecendo, redirecionando suas rotas a partir de insights adquiridos nos treinamentos e processos de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal.

 

E o que menos gosta de fazer?
Não tenho muita paciência com assuntos muito burocráticos. Atividades que exijam muita dedicação a detalhes, que sejam muito processuais, e tarefas que não agregam ou não fazem muito sentido.Não se trata exatamente de coisas operacionais, que muitas vezes são importantes.

 

Quem são suas referências profissionais?
Não tenho ídolos ou uma figura única de referência. Sou bom aluno, no sentido de aprender com o “melhor” de cada um. Admiro profissionais que são pessoas antes do crachá e que conseguem ser a mesma pessoa na vida e no trabalho.

 

Em sua opinião, quais foram os fatores e/ou pessoas que contribuíram para o seu crescimento profissional?
Os fatores que contribuíram começam pelos valores vivenciados e aprendidos na família e reaprendidos e fortalecidos pela cultura da empresa. Mas também a minha formação, a contínua busca por aprendizado e autoconhecimento, e, por último, a minha postura do “como” lidar com as pessoas, pois uma carreira sólida se faz todo dia. Várias pessoas contribuíram, pelo aprendizado, pelos feedbacks que me deram, pelos erros que cometeram e me proporcionaram ver o que “não” fazer e por último os meus filhos que me ensinam todos os dias como lidar com as novas gerações que pensam e agem diferente do que eu penso e fui criado.

 

Existe um perfil mais adequado para quem quer atuar na área de gestão de pessoas?
Com certeza as pessoas que desejam trabalhar nesta área devem gostar de gente. Alguns subsistemas necessitam de habilidades de exatidão, outros, de habilidade de comunicação, etc. Na prática vejo uma tendência “feminina” nesta área, mas respondendo a pergunta, se pudesse generalizar características que contribuem seriam a sensibilidade, o cuidado com as pessoas e a preocupação em discutir aspectos emocionais.

Porém, em contraponto ao citado anteriormente, vejo as principais lideranças e outras áreas com expectativa de uma participação mais ativa da área de Gestão de Pessoas nas decisões da empresa, mais focada em resultados, percebo que estes pontos têm agregado ao perfil da área e aberto espaço para outros perfis, por exemplo, engenheiros, advogados, etc.

 

Quais são os tipos de conhecimentos, habilidades e atitudes que aqueles que desejam seguir essa carreira devem buscar?
Acredito que “conhecimento” e “formação” são fundamentais para uma boa atuação. Vejo que cursos técnicos, graduação em curso superior, algumas especializações ajudam muito as pessoas a terem subsídios em sua atuação e crescimento na área.  Sendo mais específico, vejo as pessoas buscando cursos como Psicologia, Administração, Pedagogia, Letras.

Habilidades de Relacionamento e Comunicação ajudam muito no sucesso, pois as percebo em pessoas que vão bem na área. Ambas eu tive que desenvolver, pois meu perfil era muito introvertido. Sobre Atitudes, percebo que coerência entre discurso e prática, credibilidade, confiança, autoridade interna e clareza de propósito ajudam as pessoas tanto nas suas atividades, quanto na sua atuação com as demais áreas.

 

Como vê sua trajetória profissional até o presente momento?Quais são seus planos futuros?
Vejo uma trajetória de sucesso, pois segui um caminho natural de crescimento passando pelas funções base até a liderança e em todos os subsistemas de Gestão de Pessoas. O fato de ter trabalhado numa empresa nos últimos 12 anos me deu a possibilidade de me ver reconhecido por um trabalho de longo prazo, onde foram plantadas várias sementes e colhidos vários frutos. Hoje, por uma escolha pessoal de ficar mais próximo da família atuo numa indústria, onde os desafios são de estruturação da área, desenvolvimento de Liderança. Para o futuro desejo continuar estudando, entender como as pessoas e as relações de trabalho evoluirão, com a certeza de continuar no trabalho de desenvolvimento de pessoas.

 

Que dica você daria para quem quer iniciar uma carreira em gestão e desenvolvimento de pessoas?
Que tenha como missão de vida e propósito trabalhar com “gente”. Não é uma área que necessariamente traz “status”, nem reconhecimento rápido, tampouco a melhor remuneração. Porém, traz uma satisfação muito grande de agregar muito para as pessoas no sentido de crescimento e evolução. Tem que estar disposto a se doar em prol de uma causa e buscar autoconhecimento continuamente.

 

Frase Get Up Now! by Tarcísio Maniglia

Se você não sabe aonde quer chegar, qualquer lugar lhe servirá.

Apaixonada por gente! Gente foi feita para brilhar como diria o poeta e por isso dedico minha vida a ajuda-las encontrar esse brilho. Empresária na área de desenvolvimento humano, aprendiz da vida, curiosa, amo ler, ver filmes, estar com as pessoas que amo, conversar e não resisto a um pato no tucupí.

Comente

Veja também

start-finish-line
Encerramento de ciclos

O encerramento de ciclos é um evento muito necessário em nossas...

Women sharing text messages on phone
Desconectados

Conectado ou desconectado? Qual o futuro das redes sociais? Você já...

bigstock-Flower-In-Asphalt-6418224-1024x682
Resiliência

O que é ser resiliente? Que termo é esse emprestado da...

6995435-clown
Brincando a gente (se) aprende

Sabe o que significa ser "autôntica"? Não? Então leia o novo...

cosmos_layers-off
Cosmos: Uma odisséia no espaço-tempo

Um documentário científico que fez muito sucesso nos idos de 80,...

stephen-covey-7-havikov-visokoefektivhih-semey
Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes

Torne-se protagonista da sua história profissional! Em apenas 7 lições simples...

no-alvo-capa
Seja Assertivo!

Como trabalhar melhor sua comunicação? Seja Assertivo! é um verdadeiro manual...

daniel-goleman-author-of-emotional-intelligence
O Cérebro e a Inteligência Emocional

Já ouviu falar de inteligência emocional? Você sabe como a sua...

Foto Igor Matos
Entrevista com Igor Matos

Igor Matos, 27 anos, natural de Recife, Publicitário, atualmente ocupa o...

sidnei_oliveira
Entrevista com Sidnei Oliveira

Sidnei Oliveira, que é consultor, autor, palestrante, empreendedor, articulista da Exame.com,...

Elaine Peixoto
Entrevista com Elaine Peixoto

Psicóloga e coach, atua como Coordenadora de Gestão de Pessoas no...

vanessa
Entrevista com Vanessa Oliva

Mestre em Psicologia e atua como Diretora de Recursos Humanos da...

Figura1
Sedentarismo, fuja dele!

A pesquisa realizada em junho de 2015 pelo Ministério do Esporte,...

caminhar
Saia do sedentarismo caminhando

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 10 mil passos por...

8-03-4
Férias – Um bem nescessário

Não adie suas férias! Precisamos desse tempo para renovar as energias...

espada-samurai
O Código dos Samurais

O que podemos aprender com a atitude mental dos Samurais? ...

avaliacao
Feedback

Teste elaborado por Richard L. Williams, autor do livro Preciso saber...

liderança
Estilos de Liderança

Teste baseado nos 6 estilos de liderança do Ph.D Daniel Goleman....